• Assessoria de imprensa

MXF NA GAZETA DO POVO - MUV elétrico vira alternativa para trânsito pesado e transporte coletivo

Atualizado: 10 de Out de 2019

Cliente da Engenharia de Comunicação, Assessoria de Imprensa em Curitiba.

Vendas de patinete motorizada ainda engatinham no Brasil, mas veículo ganha adeptos para os deslocamentos de curta e média distância. Movido a bateria, pode ser carregado numa tomada caseira



Ainda pouco difundido no Brasil, o Veículo de Mobilidade Urbana, ou MUVna sigla inglesa, surge como uma alternativa para quem está cansado do trânsito pesado e das dificuldades do transporte público. Mas apesar de ainda ser raro nas vias e parques brasileiros, o veículo movido a bateria começa a chamar a atenção dos consumidores.

Uma das empresas que comercializa o produto no país é a MXF Motors do Brasil, especializada no segmento off road. Ela lançou o MUV MXF e o MUV Patinete Elétrico MXF. Ambos possuem 1.4 cv de potência e estão disponíveis para a compra online ou nas revendedoras oficias da montadora. O preço sugerido é de R$ R$ 4.990.

Os modelos chegam a 50 km/h e podem ser recarregados na tomada doméstica de 110V e 220V. Por ainda não se encaixar nas leis de trânsito por aqui, seu uso só é permitido em ciclovias e locais permitidos para bicicletas. A autonomia média é de 30 km com uma carga. 


Sorry, the video player failed to load.(Error Code: 101104)

A curitibana Bruna Cosmoski, de 29 anos, optou por um MUV como alternativa para o uso do carro ou de ônibus. “O trânsito é uma loucura. O tempo que levamos para nos locomovermos de um lugar para outro estressa demais e prejudica o rendimento do dia todo. Isso sem contar o preço do combustível, que aumenta a cada dia”, conta.

A distância entre a casa dela e o trabalho é de 2 km. A distância curta foi um dos motivos que levaram Bruna a optar por um meio alternativo. “Escolhi o MUV, pois não posso chegar suada no meu trabalho e prefiro me maquiar em casa. Então saio já arrumada. Também uso para ir ao mercado. É barato, confortável e até divertido, além dele não poluir o meio ambiente”, completa.


Estatísticas 

Em 2017 a Confederação Nacional de Trânsito (CNT) divulgou pesquisa em que o transporte é classificado como o quarto principal problema das grandes cidades. O levantamento apontou que 45,2% dos deslocamentos são feitos por ônibus que enfrentam três grandes problemas: valor elevado da passagem, violência e pouco conforto.



Por isso, 40% dos brasileiros deixaram totalmente de recorrer ao transporte público (16,1%) ou diminuíram seu uso (22,1%). Em 35,8% dos casos ele foi substituído pelo carro, enquanto 29,1% das pessoas optaram por andar a pé e 15,7% viraram adeptos das motos e das bicicletas.


31 visualizações

Engenharia de Comunicação - Assessoria de Imprensa e Comunicação Empresarial

Desde 2004